ESPAÇOS SAUDÁVEIS

Ciclo de Conversas com a Arq. Odete Pereira

Estima-se que 80 a 90% das nossas vidas acontecem dentro de espaços, sendo que a nossa habitação é o local onde se passamos mais horas. A relação causa-efeito entre as condições de habitabilidade e problemas de saúde está comprovada em diversos estudos académicos e científicos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde e o Centro Europeu para Ambiente e Saúde, a relação entre as condições de habitabilidade e a nossa saúde devem ser abordadas de forma holística, dado o seu efeito cumulativo e não devem nunca ser consideradas em separado.

Ao organizarmos os espaços internos e externos da nossa habitação, ao purificarmos cada canto, organizamos também o espaço da nossa mente e do nosso coração. É um modo de recuperarmos e mantermos a alegria motivadora nas nossas vidas pois só começamos verdadeiramente a viver depois de encontramos o nosso “espaço feliz”. O processo de habitar é, intrinsecamente, um reflexo do nosso modo de viver, da nossa personalidade e da nossa alma. Aos olhos da geobiologia e do feng shui, pode até ser o inverso, podemos ser a consequência dos lugares que frequentamos pois, naturalmente, somos afectados por eles a longo prazo.

“A saúde ambiental engloba os aspetos da saúde humana (incluindo a qualidade de vida), que são determinados por fatores físicos, químicos, biológicos, sociais e psicológicos do ambiente. Também integra a avaliação, correção, redução e a prevenção dos fatores no ambiente que podem afetar de forma adversa a saúde das gerações presentes e futuras.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, a Saúde Ambiental inclui “tantos os efeitos patogénicos diretos das substâncias químicas, das radiações e de alguns agentes biológicos, como os efeitos (frequentemente indiretos) na saúde e no bem-estar do ambiente (em sentido lato), físico, psicológico, social e estético, que engloba a habitação, o desenvolvimento urbano, o uso dos solos e os transportes.”

DGS - Serviço Nacional de Saúde sobre o tema Ambiente e Saúde

 

17 de Março

ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO I
Como é que o feng shui pode apoiar sua vida?

Conversa partilhada com Margarida Barbosa e Larry Ibarra - Dia Aberto.

 

- Alguns factores de estudo em Feng Shui.

- A decoração e organização do espaço não é Feng Shui. Saiba o porquê.

- Exemplos de alguns edifícios e assentamentos de povoações/cidades com base no Feng Shui (Escola da Forma).

- Exemplos de casos práticos.

 

20 de Março

ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO II
Quando vivemos numa teia de influências.

 

- Algumas directrizes da Organização Mundial de Saúde sobre a Habitação e Saúde.

- Síndrome do edifício doente.

- Considerações sobre as condições saudáveis de habitabilidade.

- Compostos orgânicos voláteis: materiais de construção, a decoração e a sua toxicidade.

- A qualidade do ar interior: temperatura, a humidade e a ventilação.

- A iluminação e a influência no nosso comportamento.

- A renovação dos padrões do espaço.

- O jardim terapêutico e as plantas purificadoras.

- Fontes de radiação: naturais e artificiais.

 

27 de Março 

ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO III
Perceba o seu espaço! Um espaço fluido é liberdade!

 

- A biologia da selecção do habitat.

- O ambiente de protecção.

- Observar e decidir com consciência: a forma e a função.

- Simulação de um “espaço feliz”.

- Minimalismo: mais espaço físico, mais espaço mental.

- Eixo temporal do espaço: o passado, o presente e o futuro.

- Destralhar (decluting) com intenção e desapego.

- Introdução ao dan sha ri.

Formador: Arq.ª  Odete Pereira

Data: brevemente, 19h - 22h

Duração: 8h

Local: IEETC

 

Valor : 35€ / 2x 20€

Inscrição obrigatória até dia 17 de Março.
Vagas limitadas.

DOCENTES            PARCERIAS            CONTACTOS

  • Grey Blogger Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon