BLOG BILINGUE

Os Canais (Meridianos) no Nei Jing Parte II

January 21, 2016

 

Ler Parte I

 

O sangue e o qì, recebem conjuntamente o nome de espírito, sendo os vasos uma das suas residências.

 

“O sangue e o qì são o espírito humano”

(Su Wen capítulo 26 “Discussão das 8 retidões e a luminosidade do espírito”)

 

“O coração armazena os vasos e os vasos contêm o espírito”

(Ling Shu capítulo 8 “A raiz do espírito”)

 

O Nei Jing indica que os canais não são visíveis na superfície do corpo, mas após dissecação dum cadáver sim podemos observa-los e até medi-los.

O mesmo texto refere que nos vasos existe outra estrutura circulatória visível, os colaterais (Luo).

 

“Os 12 vasos dos canais circulam ocultos entre as divisões dos músculos, 

são profundos e não são visíveis” 

(Ling Shu capítulo 10 “Os vasos dos canais”)

 

“Um morto pode ser dissecado para inspeciona-lo

[observando] a firmeza e fragilidade dos seus armazéns,

o tamanho dos seus palácios,

a quantidade de cereais [que podem conter],

o cumprimento dos seus vasos e o puro e o turvo do sangue”

(Ling Shu capítulo 12 “A água dos canais”)

 

“Os vasos dos canais, normalmente não podem ser observados, 

mas usando a abertura do qì podemos conhecer o seu vazio e a sua plenitude. 

O visível dos vasos, são os diferentes vasos dos colaterais”

(Ling Shu capítulo 10  “Os vasos dos canais”)

 

 

Os canais são estruturas importantíssimas na nossa fisiologia, por isto o capítulo 10 do Ling Shu diz:

 

“Os vasos dos canais são o que determina a morte e a vida, 

o local de centenas de doenças, 

o que regula o vazio e a plenitude. 

Deve compreende-los!”

 

Os canais e colaterais têm várias funções fisiológicas. Nutrem e conectam as diferentes estruturas internas do corpo, tais como os órgãos internos com os tecidos na superfície do corpo. Também servem de mecanismo de defesa e permitem o aquecimento do corpo, entre muitas outras funções. 

 

Em resumo, são grandes vias de comunicação dentro do próprio organismo e entre o organismo e a natureza, permitindo a adaptação do ser humano aos 6 qi da natureza e aos 5 ciclos do céu.

 

“Os 12 vasos dos canais,

no interior unem-se aos armazéns e palácios

e no exterior enlaçam-se com as secções das extremidades”

(Ling Shu Capítulo 33 “Discussão dos mares”)

 

“Os 12 vasos dos canais,

são a razão pela qual os 5 armazéns e os 6 palácios

respondem ao Caminho do céu”

(Ling Shu Capítulo 11 “As divergências dos canais”)

十二經脈者此五藏六府之所以應天道

 

A teoria dos canais e colaterais é extremamente profunda. Explica a comunicação do ser humano com a natureza, e a forma em que o nosso corpo muda consoante as mudanças (bian) e as transformações (hua) dos 6 qi do céu.

 

A teoria dos canais e colaterais, consegue ainda explicar as relações entre as emoções geradas nos órgãos internos e expressadas através do nosso corpo.

 

Todos estes princípios aparentemente fragmentados, reúnem-se no que alguns médicos da antiguidade chamaram “movimento circular” ou “medicina circular”. Podendo ser explicados através do Tai Ji Tu.

 

Este sistema é formidável e muito belo, permitindo que cada doença seja analisada segundo o diagrama do Tai Ji. No futuro falarei deste aspecto.

Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Follow Us
  • IEETC Facebook
  • IEETC YouTube
  • IEETC Google+

DOCENTES            PARCERIAS            CONTACTOS

  • Grey Blogger Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon